PNL & PIANO PIANO & TERAPIA PIANO & PIANO

Postado em: - Atualizado em:

Bom dia pessoal!

Questionam-me de novo sobre o UNIVERSO tão vasto do estudo do piano e a quem ele atinge, porquê atinge, como atinge, para que serve, quais os resultados, como atingir o resultado , etc. Enfim, vamos tentar elencar em tópicos resumidos , para uma reflexão:

1.Programação Neuro-Linguística & Piano -Sim, descobrimos esta ferramenta essencial para estudar piano , produzir em menos tempo o resultado, focados nas técnicas corretas. E não tem fórmula. Para cada pessoa uma necessidade diferente. Crenças limitantes, cada um tem as suas que precisam ser trabalhadas. Além da mudança de pensamento, existem as músicas e exercícios que atingem o âmago de cada ser para que haja um melhor resultado, mais rápido, eficiente e que possa reverberar em suas vidas , comportamentos, relacionamentos, trabalho, lazer e ocorrer uma nova PROGRAMAÇÃO. Para isso, o treino é fundamental, para que durante o mesmo se possa INCORPORAR a nova conduta e ela possa se expandir em todo o ser. Não há necessidade de quantidade mas de qualidade de estudo.



2. TERAPIA - o piano funciona como terapia? Claro que sim, mas não é como muitas pessoas pensam: “a professora de piano vai ouvir meus problemas e me ajudar”. Não é assim. Professor de piano é professor de piano. O que ocorre é que durante o estudo e as aulas vão aparecendo dificuldades e facilidades tanto motoras como emocionais que vão mostrando o que precisa ser trabalhado com aquela pessoa para que ela tenha um bom resultado ao piano. Quando se trabalha uma dificuldade ao piano, ela vai desaparecendo e a pessoa não tem mais dentro dela aquele entrave, por isso reverbera em sua vida, comportamento, relacionamentos, trabalho, enfim... A terapia é feita utilizando METODOLOGIA para tocar o piano. Não é feita de conversas entre professor e aluno. Quando existe essa necessidade é preciso procurar ajuda de um profissional que seja capacitado para isso, um psicólogo por exemplo, que vá ajudar a pessoa a organizar–se emocionalmente. Mas no caso TERAPIA & PIANO é preciso cautela do aluno ao buscar no professor um terapeuta. E também cabe ao professor não aceitar este título (muitas vezes nos envolvemos porque nos compadecemos e nos afeiçoamos ao aluno). Então, haver um policiamento para que o professor trabalhe as dificuldades da pessoa através de músicas para serem tocadas e vencidos os desafios, ou técnicas apropriadas para tal.

3. PIANO & PIANO – tão somente pensar no estudo de piano como desenvolvimento musical, técnico, interpretativo, de expressão, para se tornar um(a) pianista. O foco estará numa programação densa, geralmente utilizada em conservatórios, para que o aluno tenha uma formação completa, profissionalizante, e faça disso a sua profissão nas mais variadas vertentes: sendo pianista ou professor ou em qualquer área musical que possa atuar utilizando os conhecimentos que obteve no curso. Quando me formei em piano, recebi um certificado do MEC com habilitação em TEORIA MUSICAL. HISTÓRIA DA MÚSICA, PERCEPÇÃO, SOLFEJO, PEDAGOGIA, FOLCLORE, ORFEÃO, e outras matérias complementares, além do PIANO, é claro.


Aqui fazemos breves relatos e comentários. Para entrarmos neste assunto que é um UNIVERSO, o qual ainda não elencamos tópicos como terapia ocupacional e outros, é preciso que haja um grande tempo para uma conversa mais abrangente. Espero ter respondido algumas perguntas por aqui, mediante a minha visão ou maneira de pensar que adquiri até agora. Como a vida é uma constante transformação, estou aberta para adquirir novos conhecimentos a respeito. BOA SEMANA A TODOS!   

Esta coluna é semanal e atualizada aos domingos.​