Pandemia: CIEE propõe a Guedes medidas para manter emprego de jovens

De acordo com a entidade, o governo, até agora, "não manifestou grande preocupação com o aprendizado"

Postado em: em Economia

O CEO do Centro de Integração Empresa-Escola (CIEE), Humberto Casagrande, apresentou ao governo federal uma proposta de Medida Provisória que prevê a contratação de até 400 mil aprendizes. 

A iniciativa foi tomada porque, segundo a entidade, em meio à crise do coronavírus, os jovens foram alguns dos mais atingidos pelo desemprego.


De acordo com Humberto Casagrande, se 1% do valor disponibilizado pelo orçamento federal para o combate ao novo coronavírus, cerca de R$ 600 bilhões, fosse destinado à Lei da Aprendizagem, em aproximadamente 60 dias já seria possível a abertura das vagas.

O impacto direto e indireto dos aprendizes na economia é de R$ 5,6 bilhões anuais, de acordo com pesquisa da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe).

Governo despreocupado

O porta-voz da entidade e superintendente Nacional de Operações, Marcelo Gallo, afirmou que a proposta foi apresentada ao Ministério da Economia. 

Questionado sobre a abertura do governo, ele disse que o Executivo “não manifestou grande preocupação com o aprendizado”.

Segundo Gallo, os dados são preocupantes. Em agosto do ano passado, o CIEE tinha 84.561 aprendizes.

Agora, a previsão para o mesmo período deste ano é de 60 mil. Ou seja, uma redução de 29,05% no emprego de jovens aprendizes.

“É um assunto que ainda não foi dada a devida relevância. Estamos falando de uma população mais vulnerável, que tem necessidade de qualificação e de receber uma oportunidade”, avaliou.


Artigos Relacionados