Pais se aproximaram dos filhos na quarentena e esse é o lado bom em meio ao caos

Quase dois terços dos pais disseram que estão conversando mais e ficando mais companheiros dos filhos

Postado em: em Comportamento

A pandemia do novo coronavírus fechou escolas e escritórios e fez com que pais e filhos ficassem “presos” dentro de casa. 

Se adaptar à nova rotina não foi fácil para a maioria, mas, apesar de todo o estresse causado, o isolamento imposto também trouxe bons frutos para as famílias.

De acordo com uma pesquisa feita pela ONG Canadian Men’s Health Foundation, a quarentena ajudou pais a ficarem mais próximos de seus filhos.

O estudo, realizado com base nas respostas de 1.019 pais canadenses sobre o impacto do isolamento social na família, trouxe números bastante positivos: 40% dos homens entrevistados afirmaram que o lockdown foi favorável no papel dos pais.

Embora as famílias tenham enfrentado estresses e desafios com a COVID-19, os pais tiveram uma boa oportunidade para reservar um tempo para desacelerar e se conectar com seus filhos, disse Adrian Dix, Ministro da Saúde do Canadá, que completou: “podemos aprender mais com essa pandemia do que imaginávamos”.

Ainda segundo o levantamento, 52% dos homens se dizem mais conscientes da importância do papel de pai e 60% se sentiram mais próximos dos filhos neste período.

A pesquisa também mostrou que 64% dos pais estão comendo mais refeições com os filhos, algo considerado fundamental para a criação, pois pode fornecer uma oportunidade importante para a conexão familiar.

Há evidências consideráveis de que comer juntos pode ter um impacto positivo na saúde mental das crianças, em suas escolhas nutricionais, desempenho escolar e pode até reduzir a incidência de uso de drogas e álcool.

Quase dois terços dos pais disseram que estão conversando mais e ficando mais companheiros dos filhos durante a quarentena. 

E o melhor: 46% dos entrevistados revelaram que pretendem continuar com esses hábitos quando tudo voltar ao normal.


Artigos Relacionados