O mundo não acabou, mas mudou!

Postado em: - Atualizado em:

Quando eu era uma criança o mundo só falava na chegada dos anos 2000, e como talvez esse fosse o fim do mundo. A meia noite daquele dia 31 de dezembro entre 1999 e 2000 passou e o mundo não acabou, mas acredito que muita coisa mudou. Naquela época escutava meus avós dizendo como sentiam falta da infância, de como as coisas eram feitas e as pessoas se comportavam, durante a minha infância até a considerada fase adulta eu acho que vivi umas duas infâncias, tamanha a mudança no mundo! Como nossa alimentação, a forma de se locomover, a rapidez das noticias, a facilidade da comunicação, a falta de tempo, a ansiedade, enfim... Eu poderia passar o resto do dia todo escrevendo sobre cada minúscula coisa do nosso dia a dia que foi alterada pela evolução do mundo.

Dentre tantas mudanças, a tecnologia nos trouxe a substituição das pessoas nas mais diversas formas, as máquinas substituem seres humanos o tempo todo: na cozinha, nos bancos, nos carros e aviões, nas construções, nas fábricas das mais diversas áreas, e até mesmo na porta da loja de perfumaria, você se lembra da moça que distribui o papel olfativo borrifado de perfume? Pois então, até ela foi substituída!

A agência de marketing baiana Ideia3 do publicitário Higor Amaral, responsável pelas franquias de O Boticário nas regiões Norte, Nordeste e Centro Oeste criou um briefing e a empresa Social e Soluções tirou o plano do papel criando um modelo de totem que substitui esse funcionário. O perfume é borrifado na pele do usuário pela simples detecção de sua presença, sendo que ele é armazenado na própria embalagem original do produto, permitindo que o usuário tenha a noção real da fixação dele no corpo. O aparelho funciona à pilha, podendo ser levado a qualquer ambiente e evento.

A intenção nesse projeto é ir além de um simples contato entre a vendedora e um possível cliente, é marcar a imagem da embalagem, e fazer com que a própria atraia o público certo até o produto, embalagem essa que é um elemento fundamental no marketing do setor. O diretor da empresa que desenvolveu o totem, agora quer levar o formato a outros anunciantes, apostando no seu potencial. Hora de dar tchau para a mocinha do perfume, e um oi para as mudanças!​