O cão engarrafado

Postado em:

​Das grandes paixões que a vida me trouxe pela admiração e observação de quem me rodeava, uma delas foi o vinho. Eu só fui beber com mais de 25 anos, morria de medo do efeito do álcool, mas sempre achei bonito o processo de produção, as garrafas, rótulos, cheiros, o modo como ele se acomodava na taça. E isso não foi diferente com outras bebidas, como o whisky, a bebida escocesa que foi considerada tanto medicamento como alimento básico no país. E foi com esse fascínio que George Harper, especialista na bebida da Johnnie Walker, ajudou a criar uma nova linha da marca inspirada nos distintos perfis de aroma que as destilarias de cada um dos quatro cantos da Escócia oferecem.

A linha se chama, Johnnie Walker Black Label Origin, em que cada edição se aprofunda na quatro notas mais características da marca: baunilha doce, frutas de pomar, frutas ricas e aroma defumado. Cada blend de 4 e 12 anos é elaborado com whiskies de uma determinada região para captar as principais características de aroma dessa área, são elas: os frutados de Speyside, a riqueza das Highlands, as notas doces das Lowlands e o defumado de Islay. Três dessas edições limitadas têm um blend exclusivo de alguns dos nossos melhores single malts, e a outra edição reúne de maneira caprichosa whiskies de cereais e single malts para representar da melhor forma o perfil de aroma da região.

Para ajudar na degustação, cada embalagem vem acompanhada com um mapa da Escócia e explica mais sobre a região em que ele homenageia, juntamente com curiosidade e fatos interessantes relativos àquela parte do país. A série foi criada para descobrir, explorar e homenagear os aromas e sabores escoceses. Ela foi lançada agora em julho e estará disponível globalmente.​

*Esta coluna é semanal e atualizada às quintas-feiras.​​​


Artigos Relacionados