Nutrição: Você sabe a diferença entre a gordura corporal e a alimentar?

Diferença entre elas confunde a maioria das pessoas, mas conhece-la ajuda na perda de peso

Postado em: em Mais+

Quando se fala em alimentação e dieta, a palavra “gordura” causa temor e a primeira ideia é fugir de qualquer tipo de comida relacionada e que remete aos quilinhos extras que você briga para perder. Porém, é preciso saber diferenciar gordura do corpo e gordura alimentar e entender como o conhecimento te ajuda a perder peso.

Segundo a nutricionista Milena Peixoto, a gordura corporal tem função de proteger os órgãos vitais, aquecer e transportar vitaminas pelo corpo, mas quando em excesso, causa danos à saúde, como obesidade, diabetes e hipertensão. A gordura alimentar é a gordura ingerida através dos alimentos, tantos os naturais como os processados. “Alguns tipos têm efeito positivo à saúde, aumentando o HDL, que é o colesterol bom, enquanto outros podem ser prejudiciais, aumentando o nível de LDL, o colesterol ruim”, explica Milena, acrescentando que mesmo os tipos de gordura benéfica devem ser consumidos com moderação.

As gorduras ruins, que são as gorduras saturadas e as gorduras trans, estão presentes nas carnes gordurosas, óleo de algodão, bacon, banha de porco, laticínios integrais, alguns alimentos industrializados – óleos vegetais, devem ter o consumo moderado ou até mesmo restrito. Já as gorduras boas para o organismo são as gorduras insaturadas presentes no abacate, castanhas, amendoim, grãos, peixes e frutos do mar. “Essas gorduras devem ser consumidas diariamente, tendo um efeito benéfico para o desempenho do nosso organismo. Mas, é importante saber que qualquer nutriente consumido em excesso leva ao aumento do peso corporal!”, salienta.

De fato, ao ingerir mais calorias do que as que são gastas nas atividades diárias, a tendência é que o excesso seja armazenado como gordura pelo organismo. Ou seja, se você ingerir mais calorias do que o corpo precisa para realizar todas as atividades diárias, o corpo irá estocar como gordura. Desta mesma forma, se você ingerir menos calorias do que o corpo precisa você irá emagrecer. “Algo importante, a saber, é que o ser humano precisa consumir todo dia uma média de 30 calorias por quilo do seu peso. Uma vez que o alimento é consumido, o corpo utiliza as calorias ou como energia para alimentar o seu corpo, ou ele armazena estas calorias em células de gordura”, esclarece a nutricionista.

O processo

O corpo começa a armazenar calorias consumidas na forma de gordura dentro de quatro a oito horas desde o início da refeição. Quando consumir estas calorias o corpo armazena automaticamente as primeiras mil calorias no fígado e nos músculos para reservas energéticas imediatas. Este armazenamento é conhecido como glicogênio. Uma vez que as calorias de glicogênio são utilizadas para a energia, o corpo ativa calorias armazenadas dentro de células de gordura, conhecida como triglicérides, para reabastecer o esgotamento de calorias de glicogênio.

Lembre-se, entre 10% e 15% da sua queima metabólica vem da simples digestão da comida. Se você quer aumentar isso, pode adicionar mais proteínas magras ao que você come. A digestão de proteínas queima entre duas a três vezes mais calorias do que a dos carboidratos ou da gordura. Além disso, mesmo que toda caloria consumida possa ser estocada como gordura, o corpo estoca mais prontamente a energia obtida da gordura consumida. Dito isso, uma dieta equilibrada é importante para se manter saudável. Se você quer perder gordura, deve consumir menos calorias do que gasta.

NO FOCO

Milena Peixoto – Nutricionista

CRN: 15574

Telefone (35) 9.9991-6179

E-mail: [email protected]



Artigos Relacionados