No combate à pandemia, Embrapa fará até 43 mil testes do covid-19 por dia

Estatal disponibilizará 47 laboratórios para realização de testes; O resultado sai em até 24 horas

Postado em: em Ciência

Celso Moretti, presidente da Embrapa (Foto: Jorge Duarte/Embrapa/Reprodução)

O presidente da Embrapa (Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária), Celso Moretti, informou que a estatal disponibilizará 47 laboratórios para realização de testes de covid-19, doença causada pelo novo coronavírus. 

A estatal tem capacidade de analisar até 43.000 amostras por dia. O resultado sai em até 24 horas.

Moretti explicou que a empresa não é especializada em pesquisa em humanos. As estruturas geralmente são usadas para tarefas como detecção de genes de interesse agronômico em plantas, animais e microrganismos. 

Mas os equipamentos podem ser adaptados para o uso no combate ao coronavírus durante a pandemia.

A companhia já vem colaborando com a Fiocruz (Fundação Oswaldo Cruz) para a realização de testes de detecção de chikungunya, dengue e zika vírus. O objetivo é aliviar as demandas do sistema de saúde.

“Poucas pessoas imaginariam que a Embrapa, uma empresa de pesquisa agropecuária, poderia estar ajudando agora na pandemia de covid-19. Investir em ciência é muito importante para qualquer nação do mundo.”

A coleta de amostras de saliva dos pacientes suspeitos será feita pelo sistema de saúde. Ou seja, as pessoas não devem ir aos centros da Embrapa com o interesse de fazer o exame.

As amostras serão enviadas pelo governo ao time da estatal. Os testes serão supervisionados pelo Ministério da Saúde em conjunto a Fiocruz e o Instituto Adolfo Lutz.

“Vamos disponibilizar 47 laboratórios da empresa. A gente tem 1 número muito maior de laboratórios, desde a produção de sementes até na parte de processamento. Especificamente esses laboratórios que têm o equipamento que estão prontos. Tão logo a Embrapa receba esses kits de diagnóstico e os materiais biológicos do Ministério da Saúde, nós iniciaremos essas análises. Estamos aguardando a sinalização do Ministério da Agricultura para dar início a esse trabalho.”

O executivo disse que a ideia de ajudar no combate à pandemia partiu de uma demanda do Ministério da Agricultura e o Ministério da Saúde.

“A Embrapa tem 43 centros de pesquisa em todo o território brasileiro, de Roraima, no hemisfério Norte, em Boa Vista, até Bagé, no Rio Grande do Sul, na divisa com o Uruguai. Nós fizemos 1 levantamento e identificamos que nessas 43 unidades, nós temos 47 laboratórios que têm o equipamento utilizado em todo o mundo para detecção de vírus, como é o caso do coronavírus. A capacidade de análise nossa é de 43.00 análises por dia.”

O Brasil já registrou 4.256 casos de covid-19. Ao todo, já foram 136 mortes em todas as regiões brasileiras. 

Segundo projeções do Ministério da Saúde, o número tende a aumentar nas próximas semanas e a pandemia pode durar alguns meses. Por causa disso, a população tende a estocar alimentos temendo 1 desabastecimento de mercadorias.

Moretti disse que as pessoas não precisam se preocupar muito nesse quesito. Ele estima que o país baterá recorde na colheita este ano. 

“Esse ano, coincidentemente, o Brasil vai ter uma das maiores safras de grãos de toda a sua história. Imagino que vamos passar 250 milhões de toneladas. Não vejo risco de faltar alimento”.

*Poder360


Artigos Relacionados