Móveis criativos se destacam como solução para ambientes pequenos

Possibilidades de uso de móveis multifuncionais não têm limites e, a cada dia são lançadas novas ideias

Postado em: em Mais+

A redução no tamanho das casas e apartamentos criou a necessidade de melhor aproveitamento dos espaços. Como uma das soluções para a equação entre espaço e conforto, surgiram no mercado os móveis multifuncionais. Isto porque, em residências menores, o mesmo ambiente passou a ser utilizado como sala de estar e home office, por exemplo, ou cozinha e sala de jantar, entre outros. “A busca por moradias menores, que já estava em uma crescente nos grandes centros, principalmente pelo trânsito e pelos preços do metro quadrado, agora já pode ser vista em cidades do interior, como Franca. E é uma tendência que veio para ficar”, observa a designer de interiores Ana Márcia Pinheiro.

Pensando nesta mudança de comportamento, a indústria de móveis aposta em produtos que atendam às novas necessidades dos consumidores, aproveitando da melhor forma cada metro quadrado. Isto significa que no pouco espaço disponível é preciso criar cômodos que sejam práticos, mas ainda continuem tendo uma aparência atrativa. “Assim, o design de interior oportuniza que soluções inovadoras sejam incorporadas em metragens enxutas, melhorando a sua funcionalidade bem como seu apelo estético”, diz Ana Márcia, acrescentando que existem várias opções interessantes que nos ajudam em um mesmo ambiente transformar um sofá em cama ou uma mesa de computador em mesa para jantar, por exemplo. Também existem as camas que podem ser camufladas em armários, oferecendo mais espaço durante o dia.

As possibilidades de uso de móveis multifuncionais não têm limites e, a cada dia, designers de mobiliário lançam novas ideias. “Mas existem peças curingas que não podem faltar numa decoração multifuncional, já que vão fazer a diferença e poupar metros quadrados preciosos nos ambientes”, reforça a designer de interiores.

O que não deve faltar

Entre as peças que devem fazer parte de ambientes enxutos está o sofá-cama: há uma diversidade de opções que podem compor uma sala que se transforma no quarto de um loft. Camas com gavetas são importantes, afinal, quem precisa de um guarda-roupa imenso se a cama abriga uma coleção de gavetas? “Elas podem guardar calças, blusas, sapatos e outros acessórios que não dependem de cabide. E a área que deixou de ser ocupada por um armário maior pode dar lugar a uma escrivaninha com uma estante para livros”, observa.

Falando em quartos, eles estão ficando cada vez menores nos projetos. Por isso, a cama-beliche pode ser a salvação para criar um espaço extra para brincar no ambiente das crianças. Mas ele não precisa ter a apresentação tradicional de uma cama sobre a outra. “Alguns desses móveis oferecem acessórios como escorregador e cabaninha no primeiro andar. À medida que o pequeno crescer, uma escrivaninha para estudos pode ser incorporada ao projeto”, diz Ana Márcia.

Outro móvel-chave nesse tipo de coração é a mesa de jantar retrátil, principalmente para quem gosta de receber a família e os amigos em casa. As opções são muitas e vão desde as embutidas, que deixam o espaço totalmente livre até as que funcionam como aparador ou mesa para duas pessoas, extensível para oito lugares ou mais. “É preciso ter em mente as soluções de assento de acordo com a necessidade. Podem ser banquetas ou cadeiras dobráveis, bancos maiores para dois ocupantes ou, ainda, pufes. Estes elementos precisarão ser incorporados na decoração, já que não adianta pensar em um mobiliário multifuncional se o ambiente não seguir o mesmo estilo”, diz designer.


Artigos Relacionados