MITOS SOBRE VINHOS

Postado em:

Já que no post anterior comecei a falar que para degustar vinho não temos que ter um evento especial ou hora, existem também vários mitos que atrapalham o consumo desta bebida, alguns inclusive aumentando o “tal excesso de glamour” que como contei atrapalham e muito as pessoas entrarem neste “mundo de sabores e aromas”.

Vou abordar aqui alguns mitos, mas não se engane, são muitos(inclusive ainda me assusto com alguns) e se fosse escrever todos, ficaria muito chato... então colocamos um post de cada vez.

Quanto mais velho melhor – este é sempre o primeiro “mito” que escuto, ou algo tipo “vinho velho que é bom”. A idéia de “envelhecer” vinho em casa, não é uma boa. Com exceção dos “grandes vinhos”, que foram produzidos com estrutura para envelhecer, o restante tende a estragar.

Quando o vinho ganha com o envelhecimento, normalmente a vinícola que o produz já deixa o produto envelhecer nas suas caves, e só depoislibera para venda.

Alguns vinhos são produzidos para “melhorar com a idade”, recebem o nome de “Vinho de Guarda”, mas isto não acontece co o “vinho de todo dia”.

 Vinho com mais de uma uva é inferior – Muitas pessoas entendem e seguem como regra, que vinhos elaborados com mais de um tipo de uva , o chamado Corte, são inferiores. Não existe engano maior... e posso provar , pois grandes vinhos de Bordeaux e os Champagnes têm mais de um tipo de uva. Assim como bons vinhos portugueses e italianos. E este pessoal produz vinho de alta qualidade, já faz um tempo.

Vinho doce é para quem não entende – isto também escutamos muito... se fosse verdade, com certeza o “Mundo do Vinho “ perderia muito... o que faríamos sem os grandes vinhos do Porto? O Sauternes ou os Late Harvest? Sem falar em muitos outros.

Se me permite uma opinião... o Mundo ficaria mais triste sem o Vinho do Porto.

Vinhos de má qualidade adoçados são sim produtos sem qualidade, mas hoje já encontramos bons vinhos suaves, que ajudammuitas pessoas a conhecer e entrar no Mundo do Vinho. É muito difícil uma pessoa que nunca degustou vinho começar pelos mais secos e encorpados... é um mundo novo de sabores a ser descoberto aos poucos, ou você daria para uma pessoa que nunca comeu pimenta, uma das mais ardidas para ela morder?

Abrir a garrafa e deixar o vinho respirar – Este mito é um pouco mais complicado... várias pessoas gostam de fazer este ritual, mas tecnicamente falando... não resolve. Os vinhos de guarda devem sim respirar um pouco, este é o nome quando o vinho entra em contato com o ar depois de aberto. Este processo “abre os aromas” mas se o vinho estiver em uma garrafa, a superfície em contato com o ar é mínima e os 15 minutos, que você vai deixar não vão melhorar significativamente. Na verdade a sua taça faz este trabalho melhor que a garrafa. Para isto existe o Decanter, aquela “jarra” bonita que alguns restaurantes usam. Além de decantar o vinho de guarda(separar a parte sólida), a superfície em contato com o ar é muito maior.

Uvas tintas sempre produzem vinhos tintos – Em um dos posts já falamos sobre isto, mas sempre é bom lembrar... uvas tintas podem produzir vinhos brancos, NUNCA o contrário.

Isto acontece porque a cor está na casca, e a polpa é clara. Não temos muitos vinhos brancos produzidos com uvas tintas, mas os grandes Champagnes usam sim em seu Corte a mistura de uvas brancas e tintas, geralmente Chardonnay, branca e a tinta Pinot Noir) e o resultado é uma bebida clara.

O legal do “Mundo do Vinho” é degustar e conhecer sem deixar se influenciar por regras que muitas vezes são inventadas para complicar.

Existem sim regras boas que ajudam a “tratar bem” o vinho melhorando os sabores e aromas. Mas a palavra é: questione... e sempre escolha vinhos de qualidade, afinal é você quem vai degustar.