Presidente da Cocapec integra a coordenação do Conselho Nacional do Café

Cafeicultor francano é o coordenador do Conselho Nacional do Café, em eleição realizada em Brasília

Postado em: em Agronegócios

Em Assembleia Geral Ordinária (AGO) realizada em Brasília (DF), os conselheiros do CNC reelegeram o presidente executivo Silas Brasileiro para comandar a entidade entre fevereiro de 2018 e fevereiro de 2020. 

A seu lado, como coordenador do Conselho, estará o presidente da Cooperativa dos Cafeicultores e Agropecuaristas (Cocapec), Maurício Miarelli.

Além da presidência e da coordenação, foi definido o Conselho Diretor para a gestão no próximo biênio, que será composto por: Carlos Alberto Paulino da Costa (Cooxupé), Denilson Potratz (Sistema OCB-SESCOOP/ES), Francisco Miranda de Figueiredo Filho (Cocatrel), Francisco Sérgio de Assis (Federação dos Cafeicultores do Cerrado), José Marcos Rafael Magalhães (Minasul), José Vicente da Silva (Coopercitrus), Leonardo de Mello Brandão (Coccamig) e Luciano Ribeiro Machado (Bancoob).

No encontro, também foram aprovadas, por unanimidade, as contas do exercício de 2017, a análise da proposta de orçamento para este ano e a contratação da empresa Adigo Desenvolvimento Empresarial e Familiar, que elaborará o planejamento estratégico do CNC e fará sua implantação para a execução nesse mandato.

Na condição de presidente executivo reeleito do CNC, Silas Brasileiro externou seus agradecimentos pelo apoio e pela confiança dos membros do Conselho e se colocou à pronta disposição para trabalhar mais em benefício da cafeicultura, aproveitando a experiência adquirida. Agradeceu também por todo suporte técnico, moral e financeiro, além de todas as sugestões e propostas apresentadas.

Disse que “todo esse subsídio é fundamental em meio ao cenário de dificuldades que enfrentamos para a formulação de uma política para a cafeicultura brasileira, muito em razão das constantes mudanças no comando do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) – foram seis ministros nos últimos seis anos –, entre as quais ainda vivenciamos a extinção do Departamento do Café, o qual, através de intenso trabalho, conseguimos reativar com o apoio do atual ministro Blairo Maggi, a quem agradecemos.

PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO

O consultor Marcos Thiele, sócio da Adigo, explicou que o objetivo do projeto é capacitar as lideranças das cooperativas que compõem o CNC para a construção do planejamento estratégico da entidade de forma a alcançar uma participação mais efetiva do setor cooperativo de café na formulação, na execução e no acompanhamento da política cafeeira nacional e internacional.

Os objetivos específicos são:

  • Propiciar aos dirigentes das cooperativas a oportunidade de refletir sobre a atuação atual e futura da organização;
  • Identificar os desafios e fatores críticos no ambiente capazes de representar oportunidades de atuação para o CNC;
  • Identificar as forças e fraquezas da instituição para fazer frente às oportunidades apresentadas pelo mercado externo;
  • Validar missão, visão e valores do CNC;
  • Definir o portfólio de projetos para a execução da estratégia;
  • Definir/validar a sistemática de acompanhamento da execução das estratégias definidas e dos resultados a serem alcançados.

A abordagem passará por uma fase de diagnóstico, que contará com o suporte da assessoria técnica do CNC e envolverá capacitação em cinco centros cooperativos, desenho da formulação estratégica e o planejamento (missão, visão e valores, contexto atual da organização e definição dos desafios da entidade, mapa estratégico, portfólio de projetos e, finalmente, gestão e execução).


Artigos Relacionados