Mais de 40 filmes de terror brasileiros serão exibidos em uma mostra online

Mostra macaBRo começa na quarta-feira (28) e homenageia Zé do Caixão

Postado em: em Cultura

Mostra homenageia  José Mojica Marins, o Zé do Caixão, considerado o pai do cinema nacional de horror, que faleceu no início deste ano

Uma mostra de cinema promovida pelo Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB) vai exibir 44 filmes de terror brasileiros contemporâneos a partir de quarta-feira (28) pela internet. 

A mostra MacaBRo – Horror Brasileiro Contemporâneo apresentará ao público longas e curtas realizados por cineastas nacionais nos últimos cinco anos.

Devido à pandemia de covid-19, a mostra será feita de forma online, até o dia 23, e os filmes serão exibidos gratuitamente na plataforma Darkflix. Além dos filmes serão realizadas palestras, debates e cursos também virtuais.

Os longa-metragens ficarão disponíveis por 24 horas, com um limite de visualizações (saindo do ar assim que atingir esse limite). Já os curtas ficarão no ar por uma semana.

Entre os longas que serão exibidos na mostra estão "Morto Não Fala", de Dennison Ramalho, "O Animal Cordial", de Gabriela Amaral Almeida, "Sem Seu Sangue", de Alice Furtado (que estreou no Festival de Cannes), "Quando Eu Era Vivo", de Marco Dutra, "Terminal Praia Grande", de Mavi Simão, "O Clube dos Canibais", de Guto Parente, "Condado Macabro", de André de Campos Mello e Marcos DeBrito, e "Mal Nosso", de Samuel Galli.

Os dois últimos longas de Rodrigo Aragão, "O Cemitério das Almas Perdidas" e "A Mata Negra", também estão na programação da mostra, que ainda contará com debates com o diretor.

“Percebi que as pessoas não conhecem mesmo, quase sempre nunca ouviram falar que existia horror sendo feito no cinema brasileiro contemporâneo. Eles até estão disponíveis em plataformas digitais, em canais a cabo, mas você tem que procurar um a um, assinar esses serviços ou ter o canal disponível na sua TV a cabo. Com essa mostra, disponibilizando online, gratuitamente, a gente acredita que muita gente vai preencher essa lacuna de não poder conhecer o cinema de horror brasileiro”, disse Carlos Primati, que faz a curadoria da mostra junto com Breno Lira Gomes.

A mostra também homenageará José Mojica Marins, considerado o pai do cinema nacional de horror e criador do personagem Zé do Caixão, que faleceu no início deste ano. Serão exibidos os curtas "Saci", dirigido por ele, e "Lasanha Assassina", animação que tem a dublagem de Zé do Caixão.


Artigos Relacionados