Justiça condena 39 pessoas por tráfico de drogas em Mococa

Réus foram presos na Operação Arcanjo, da Polícia Civil, realizada em 2016

Postado em: em Justiça

  A 2ª Vara da Comarca de Mococa (cidade paulista a 64 km de Franca) condenou 39 réus, presos durante a Operação Arcanjo promovida pela Polícia Civil em 2016, pelo crime de associação ao tráfico. 

O líder da quadrilha foi sentenciado a seis anos, quatro meses e seis dias de reclusão, em regime inicial fechado, enquanto os demais integrantes receberam penas que variaram de quatro a cinco anos, cinco meses e dez dias de prisão, todos em regime prisional inicial fechado.

         Consta nos autos que a quadrilha foi descoberta após escutas telefônicas,abordagens, campanas, observações dissimuladas, filmagens e fotografias empreendidas pela polícia. 

“O conjunto probatório coligido acerca da autoria delitiva dos requeridos é robusto”, escreveu em sua decisão o juiz Djalma Moreira Gomes Junior. “Ao que restou demonstrado, todos os acusados associaram-se para praticar a traficância na cidade de Mococa.”

        Alguns dos réus controlavam os pontos de venda de drogas, enquanto outros compravam e vendiam os entorpecentes dos outros integrantes do bando. 

Os "proprietários" possuíam sua própria “equipe de vendedores”, compostas, principalmente, por adolescentes. Segundo depoimentos dos policiais, o tráfico ocorria em pontos de lazer e recreação, onde se davam treinamentos esportivos, com presença constante de crianças e adolescentes.

         “O contexto delituoso em comento é extremamente grave, sobremaneira se considerando que os réus formavam um bando criminoso responsável por grande parte do tráfico de drogas existente no município de Mococa”, afirmou o magistrado.

        Cabe recurso da decisão. Os condenados não poderão apelar em liberdade.

        Processo nº 0001826-92.2016.8.26.0360


Artigos Relacionados