Dormir menos que o normal pode aumentar a sensação de raiva, diz estudo

Tem se sentido com raiva ultimamente? Uma boa noite de sono pode eliminar esse sentimento negativo

Postado em: em Comportamento

Você tem-se sentido com raiva ultimamente?

Pois parece que uma boa noite de sono pode ser exatamente o que você precisa para domar esse sentimento negativo.

Pesquisadores analisaram registros diários de 202 estudantes universitários, que monitoraram seu sono, fatores estressantes diários e as sensações de raiva ao longo de um mês.

Os resultados mostram que os indivíduos relataram sentir mais raiva nos dias após dormirem menos à noite do que o normal para eles.

No laboratório​

A equipe de pesquisa também conduziu um experimento de laboratório, envolvendo 147 voluntários da comunidade.

Os participantes foram designados aleatoriamente para manter sua programação regular de sono ou para restringir seu sono em casa por cerca de cinco horas em duas noites. 

Após essa manipulação, a raiva foi avaliada durante a exposição a um ruído irritante.

O experimento mostrou que indivíduos que dormiram bem se adaptaram ao ruído e relataram menos raiva até dois dias depois.

Em contraste, os indivíduos com restrição de sono apresentaram uma raiva maior e aumentada em resposta ao ruído aversivo, sugerindo que perder o sono prejudica a adaptação emocional a circunstâncias frustrantes.

Raiva e frustração​

A sonolência subjetiva foi responsável pela maior parte do efeito experimental da perda de sono sobre a raiva. 

Um experimento relacionado, no qual indivíduos relataram raiva após um jogo competitivo online, encontrou resultados semelhantes.

"Estes resultados são importantes porque fornecem fortes evidências causais de que a restrição do sono aumenta a raiva e aumenta a frustração ao longo do tempo," disse Zlatan Krizan, professor da Universidade Estadual de Iowa (EUA). 

"Além disso, os resultados do estudo do diário sugerem que esses efeitos se traduzem na vida cotidiana, já que os adultos jovens relataram mais raiva à tarde nos dias após terem dormido menos."

*Informações Diário da Saúde


Artigos Relacionados