De mãos dadas com o voluntariado

Postado em:

​Roberto Ravagnani é palestrante, jornalista (MTB 0084753/SP), radialista (DRT 22.201), conteudista e Consultor especialista em voluntariado e responsabilidade social empresarial. Voluntário palhaço hospitalar desde 2000, fundador da ONG Canto Cidadão, da IPA Brasil e da AFINCO, Associado para o voluntariado da GIA Consultores no Chile, fundador da Aliança Palhaços Pelo Mundo, Conselheiro Diretor da Rede Filantropia, sócio da empresa de consultoria Comunidea, criador e gestor de eventos filantrópicos, porta voz pela ONU, Membro Hub One, Líder Internacional de Yoga do Riso, Conselheiro de Relações Sociais e Familiares do Instituto i. s. de desenvolvimento e sustentabilidade Humana e Diretor da rádio Tom Social. www.robertoravagnani.com.br

Tenho feito muitas conversas virtuais com gestores de organizações sociais do Brasil e da américa latina e em todas o assunto obviamente foi o voluntariado, observo um pequeno aumento de interesse pelo assunto, o que acho fantástico, percebo grandes atuações de grupos de voluntários fazendo acontecer  ações incríveis dos mais variados portes e modalidades, mostrando as possibilidades de diversidade do trabalho voluntário e o mais importante a possibilidade de inclusão. 

O trabalho voluntario não só em minhas conversas virtuais mas em diversas outras matérias que a mídia, principalmente a digital, tem apresentado sobre o tema, tem mostrado esta flexibilidade e união frente aos desafios, isto prova de forma contundente de que é uma das ações sociais mais agregadoras que temos disponível no momento.

Isto tudo me alegra, mas ainda falta algo, que também foi unanime, tanto no Brasil como em outros países, a possibilidade de uma plataforma mais global de conversação e troca sobre o assunto, ainda estamos, nós os voluntários e gestores de trabalhos voluntários, muito esparramados e preocupados, com toda razão, a seus grupos e territórios. Falta uma gestão maior, falta um chamamento maior para que mais pessoas possam fazer parte deste movimento, mostrando sua força e potencialidade para a sociedade e para as pessoas.

Sou um dos que procura dar uma união, criar sinergia de toda esta galera que cede com qualidade seu tempo e talento para as mais diversas causas no Brasil e no mundo, precisamos de mais pessoas para fazer isso e mais conscientização do poder público da importância deste trabalho, não estou pedindo para o poder publico se envolver, mas que reconheça e apoie, pois isto já é bastante interessante e importante, na minha concepção o poder público já tem o bastante para se preocupar e esta ação mais global tem que ficar na mão da sociedade civil, que tem mais bagagem e menos vícios para esta gestão.

Aqui quase foi um desabafo, mas é um chamamento para que a sociedade reconheça e apoie os trabalhos feitos por voluntários na sua comunidade, pois muitos são essenciais e se não fosse os voluntários provavelmente não existiriam. Vamos juntos fazer este trabalho voluntário de apoio e divulgação dos trabalhos que você conhece.