Como consumidores e empresários se adaptaram à pandemia, segundo pesquisa

Segundo pesquisa do Sebrae, o foco dos consumidores em relacionamentos online veio para ficar

Postado em: em Cotidiano

Com as restrições impostas pelo isolamento social na pandemia, todos os brasileiros tiveram que se adaptar, e os comerciantes e empresários que dependem dos consumidores também. 

Uma nova pesquisa feita pelo Sebrae, concluiu que microempreendedores individuais, micro e pequenas empresas de 18 estados brasileiros mudaram procedimentos e hábitos já estabelecidos em seus negócios para tentar manter o ritmo econômico durante a pandemia. 

Segundo o estudo, o foco dos consumidores em relacionamentos online veio para ficar.

Os dados são da pesquisa “Pequenos Negócios e o Enfrentamento da Crise do Coronavírus”.

O levantamento qualitativo foi realizado em duas etapas e em 11 segmentos empresariais, formados por microempresas (54% do total de pesquisados). 

Os ramos de atuação foram: varejo, alimentação, moda, beleza e turismo.

A pesquisa destacou a digitalização dos negócios, mas também mostra que vários ramos, como o de moda, adotaram uma abordagem “híbrida”, com fortalecimento de experiências presenciais e o intenso uso de canais online em vendas e relacionamento com o mercado.

Empresários do setor de alimentação ainda buscam o modo mais viável de realizar negócios mostrando para os clientes que as medidas sanitárias necessárias para afastar o perigo de contágio do novo coronavírus estão sendo tomadas.

Turismo virtual​

Atividades e pontos turísticos ao ar livre, em grupos reduzidos, são o foco de empresários do setor. 

Os tours virtuais também se consolidaram, e apresentam boa resposta dos consumidores nas redes sociais. 




Artigos Relacionados