A festa vai começar

Postado em: - Atualizado em:

Hoje é quinta, e amanhã à noite tradicionalmente o Brasil inteiro entra em festa para os próximos 5 dias de folia e diversão. Tem os que gostam, os que detestam, os que não ligam, mas aproveitam para descansar, os que criticam mas aproveitam de alguma forma. O que se sabe é que começa nesse final de semana (oficialmente, pois os blocos já começaram na semana passada) a festa mais tradicional no Brasil, o Carnaval. Festa aliás, que não foi criada por aqui, ela vem da antiguidade tendo sua palavra originária do latim carnis levale, que significa retirar a carne, pois era o período do jejum realizado na quaresma e controle dos prazeres mundanos, tentativa na época da Igreja de enquadrar uma festa pagã.

Algumas festas participaram da criação dessa nossa conhecida como a Saceias, na antiga babilônia, em que um prisioneiro assumia durante alguns dias a posição do rei, se vestindo, comendo e dormindo com as suas esposas. E no final desse período, esse mesmo prisioneiro era chicoteado e enforcado. Outro ritual era realizado no tempo de Marduk (um dos primeiros deuses mesopotâmios), onde o rei perdia sua autoridade e era surrado em frente a estátua do deus. Isso demonstrava a submissão do rei à divindade, e em seguida ele reassumia o trono.

O carnaval e as orgias sempre estiveram relacionados às festas de origem greco-romanas, os bacanais, dedicadas ao deus Baco, conhecidas pela embriaguez e pela entrega dos prazeres da carne. Entre tantas outras da era mesopotâmica. A Igreja Católica, então buscou enquadrar tais comemorações, e a partir do século VIII, criou a quaresma, e essas festas passaram a ser realizadas nos dias anteriores ao período religioso. Ela pretendia, de certa forma, controlar uma data para as pessoas cometerem seus excessos antes do período da severidade religiosa.

Já no Brasil, o Carnaval se iniciou no período colonial. Sua primeira manifestação foi o Entrudo, uma festa de origem portuguesa que na colônia era feita pelos escravos. Depois foram surgindo os cordões, as festas de salão, escola de samba, afoxés, frevos, maracatus, etc. Marchinhas, sambas e tantos outros gêneros musicais também foram incorporados à maior manifestação cultural do Brasil.

Apesar de conhecer bem pouco ainda esse nosso enorme e multicultural país, como é bonito ver o valor do Carnaval em estados como a Bahia e o Pernambuco, e o que representa essa festa para eles. A gente pouco vê por aqui como é rica a história e as comemorações, vemos somente aquilo que a TV nos apresenta, e que vale muito a pena ir lá para se conhecer e entender melhor com os locais. Uma época onde milhares de pessoas de todas as cores, credos, nacionalidades e classes sociais se misturam nas ruas. E ali nesse meio, um baiano de família imensa, decidiu em 1999 que queria um lugar além do seu trio elétrico para reunir sua família, amigos e quem mais quisesse (e pudesse $) se juntar a ele nesses dias de festa. E com sua esposa Flora, Gilberto Gil criou o mais famoso camarote no circuito dos trios em Salvador, o Expresso 2222. O disputado espaço recebe até 1000 pessoas todos os dias durante o Carnaval com todo o conforto, no Edificio Oceania, bem em frente ao Farol da Barra. Esse espaço que tem muita história para contar, já que recebeu artistas e famoso do mundo inteiro, além de chefes de estados, príncipes e princesas, e porque não chefes religiosos também. E que homenageia todos os anos o mais tradicional bloco de Salvador, Os Filhos de Gandhi.

Trazendo todos os anos ainda mais inovação para seus convidados, 2019 não poderia ser diferente, e juntamente com a empresa Avatim, que desenvolve e produz fragrâncias, foi criado um perfume especial para o camarote. Com notas de bergamota, lavanda e âmbar, ela será borrifada nos espaços do recinto, principalmente no hall de entrada, banheiros e SPA (que também será mantido pela Avatim). Serão evitadas somente as áreas de buffet, e para complementar a ambientação, difusores de varetas e velas aromáticas também serão espalhados pelo ambiente em pontos estratégicos.

A essência inspirada na alegria e no frescor do verão baiano será envasada em frascos de lembrança para que os 4 mil convidados possam levar esse perfume de alegria para casa. E assim quem essa energia seja ‘eterna’ e viver será só festejar....

*Esta coluna é semanal e atualizada às quintas-feiras.

Tecnologia e perfumes

Postado em:

Na semana passada, São Paulo recebeu mais uma vez o maior evento de tecnologia, inovação, criatividade e cultura digital do mundo, a Campus Party. Teve duração de 6 dias e aconteceu na Expo Center Norte. E a maior empresa de criação de fragrâncias no Brasil, e já considerada uma das maiores no mundo, O Boticário não podia ficar fora desse acontecimento. A marca já está presente em 1.750 cidade brasileiras e em mais 15 países pelo mundo, tendo uma história de mais de 40 anos nesse mercado desenvolvendo produtos com tecnologia, qualidade e sofisticação, com um portfólio com mais de 850 produtos cosméticos em geral.

A marca está sempre comprometida com a beleza não só das pessoas, como a do planeta, sendo assim não realiza testes em animais e investe na melhoria continua de produtos e processos para torná-los cada dia mais sustentáveis. O programa de logística reversa da marca, o Boti Recicla, é um dos maiores do país em pontos de coleta (em todas as lojas os consumidores podem devolver as embalagens vazias dos produtos que serão encaminhadas para a reciclagem correta). Outro exemplo de cuidado com os processos é a fábrica deles em Camaçari-BA, a primeira nesse segmento a receber o certificado LEED de construção sustentável no Brasil. E depois de já divulgar a criação de duas novas fragrâncias que serão lançadas ainda nesse primeiro semestre com a ajuda de IA (inteligência artificial) e colaboração no desenvolvimento pela IBM e Symrise (casa de fragrâncias), como já comentei aqui há algumas semanas, a empresa tem muitos motivos para se orgulhar e mostrar seu trabalho nesse evento. No dia 15 de fevereiro, o executivo da empresa Jean Bueno, fez uma palestra sobre essas novas criações e todo o processo envolvido.

Além disso, a marca fez o lançamento de um novo produto, o Quasar Brave. Uma fragrância que combina folhas de Black Ceylan (ingrediente do chá preto) que passam por um processo de extração que preserva suas características mais puras e naturais, e o álcool destilado do saquê, criando uma alquimia inspirada nos rituais orientais. Eles desenvolveram uma experiência com game e realidade virtual para que os campuseiros vivessem uma Samurai Battle. A experiência imersiva transporta os gamers a um cenário do Japão Antigo, em que eles puderam treinar suas habilidade com a katana (espada tradicional japonesa) num jogo que envolve a realidade virtual e uma estrutura de molas que permite a pessoa ‘voar’ durante os golpes contra os objetos.

Os visitantes ainda puderam, obviamente, experimentar a nova fragrância e levar amostras para casa do novo produto. A fragrância já está disponível para compra em todas as lojas da marca, o vidro de 100ml custa R$ 99,90.

*Esta coluna é semanal e atualizada às quintas-feiras.

I hope you don’t mind...

Postado em:

É 2019 você chegou com toda a pompa de quem vai trazer novidades, um verdadeiro ano novo, com deliciosas surpresas e prometendo ser o ano que não espera chegar o Carnaval para começar. Mas ao mesmo tempo, você se esqueceu de dizer que era importante que cada um de nós nos preparasse, porque junto com as mudanças você ia trazer uma carga enorme de amadurecimento e lições. Não falo só das irreparáveis perdas e desastres, mas para cada pessoa que eu conheço você está trazendo crescimento pessoal e novos ensinamentos com suas mudanças.

Rubem Alves escreveu lindamente: ‘Resta quanto tempo? Não sei. O relógio da vida não tem ponteiros. Só se ouve o tique-taque... Só posso dizer Carpe diem – colha o dia como um morango vermelho que cresce à beira do abismo. É o que tento fazer.’ A vida anda se mostrando urgente, mostrando que o final feliz ficou para os livros e que está na hora de fazer o meio feliz, porque a vida não tem rascunho, não vai dar tempo de passar cada detalhe a limpo.

Admirava muito o jornalista Ricardo Boechat, e nos últimos dias e com a quantidade de informação e histórias sobre ele que eu até desconhecia, só consigo tirar uma única conclusão da lição que ele deixou aqui: arrisque-se, a vida é feita de quem sai da sua zona de conforto, de quem não tem medo de lutar pelos seus sonhos, de quem faz diferente, deixa sua marca, de lutar por quem se ama, pela justiça, pela verdade, por tudo aquilo que faz seu coração vibrar. A cada queda: toca o barco! Ele se foi, mas o bordão ficou nos ensinando a nunca desistir!

Ouse, de vez em quando. Faz tão bem. Mude a cor do cabelo, a altura do salto, o comprimento da saia. Mude o roteiro da estrada, as músicas da playlist, o livro de cabeceira. Mude por fora, mude por dentro. Prove novos sabores, assista a seriados mexicanos. Experimente novas praias, roteiros inusitados. Não tema mudar, não tenha medo do novo. Se nada é previsível, seja um pouco imprevisível também. Acredite: surpresas libertadoras aguardam aqueles que ousam ultrapassar os limites ilusórios da sua zona de conforto e da certeza do amanhã.

Não é a toa que minha empresa se chama MOMENTS., porque a vida é feita deles, dos momentos. Hoje é dia de São Valentim, o santo que representa o amor, Dia dos Namorados pelo mundo. Por causa dele que escolhi o título desse texto: “I hope you don’t mind that I put down in words, how wonderful life is now you are in the world.” Trecho da música de Elton John que diz: espero que você não se incomode que eu me expresse em palavras, como a vida é maravilhosa agora que você está no mundo. Valorize, fale o que está em seu coração, abrace as pessoas de verdade, e não deixe nada para amanhã. Não se arrependa, o mundo vai te entregar o dobro da empatia e amor que você emanar!

Feliz dia dos Namorados!


*Esta coluna é semanal e atualizada às quintas-feiras.

Sobre as pequenas coisas

Postado em:

Depois de um Janeiro que dizem por ai comprido, para mim bem produtivo, Fevereiro começa com toda sua pressa e pé direito. A gente sente a diferença na rotina das ruas e na ansiedade das pessoas, e diferente do comum, talvez um ano que finalmente comece antes do Carnaval. Mas e as férias? Foram boas? Foi viajar? Viagem, por definição é o ato de partir de um lugar para outro, relativamente distante, e o resultado desse ato. Tem gente que gosta, tem gente que detesta. Eu particularmente amo! Amo planejar, sonhar, colocar no papel, definir roteiros...

Esses dias ouvi algo que me encantou pela definição, que viajar é conhecer uma nova versão de você naquele lugar. Achei tão perfeita, e me fez talvez entender porque amamos conhecer alguns lugares e detestamos conhecer outros. Está exatamente ai a chave do contentamento das viagens, o que você se torna naquele lugar, como você vive aquela experiência. Por muitas vezes, dependendo até mesmo do seu humor, aquele momento não se torna 100% prazeroso, por tantas outras, pode ser tornar a cereja do bolo de uma época feliz da sua vida.

Acredito que funcione assim com tudo aquilo que possa nos proporcionar experiências, inclusive pequenas coisas, como por exemplo o almoço de hoje, o perfume que você mais gosta, a música que começa a tocar no rádio, o amigo que você encontra, o abraço de quem se ama, um bom dia despretensioso no meio da rua, a palavra certa na hora certa, a roupa que te deixa confortável e se sentindo bem. A vida é feita de momentos, e eles só se tornam satisfatórios, se de alguma forma nos deixam mais felizes e completos.

Que você encontre sua melhor versão em cada momento dos seus dias! Um bom e perfumado ano!

*Esta coluna é semanal e atualizada às quintas-feiras.

O paradoxo do perfume

Postado em:

Sabemos que o poder associativo do perfume é extremamente forte, conhecemos sua ligação íntima com a memória e a emoção, e sabemos que significados olfativos existem em certas circunstâncias. A partir disso, parece lógico que uma linguagem olfativa confiável possa existir, para que consigamos expressar em palavras literais o que estamos sentindo naquele frasco. No entanto, um problema impede qualquer tentativa de construir um sistema de sinal olfativo coerente.

A grande questão gira em torno da ideia de linguagem de perfumaria, ela é construída em cima de fatores como repetição, associação, familiaridade e expectativas. Por exemplo, duas pessoas conversando podem ter sotaques diferentes, mas você ainda pode entender os mesmos códigos que estão usando para produzir sons suficientemente parecidos, de modo que consigam se entender, já os ‘acentos’ do olfato são muito amplos. Muitas coisas podem influenciá-los, como: a temperatura do ambiente, a velocidade do vento, outros cheiros ao redor, o muco nasal, experiência de infância, o nível de saúde da pessoa que o sente, ou até mesmo a expressão combinada pelo neuro sinal de receptores no nariz.

Outra forma de explicar por que os sistemas de sinais e conceitos complexos são tão difíceis de formar na perfumaria, seria porque eles são impessoais e austeros aos seus referentes. Uma árvore real, por exemplo, não tem nada a ver com a palavra árvore. O significante, o significado e o referente estão separados, mas substituem-se por metáfora. Quando essas relações são complicadas, como muitas vezes são nas artes, então algo estranho acontece em um nível teórico que afeta a experiência e compreensão no geral.

Considere o que acontece quando um pintor aplica tinta em uma tela com a única intenção de mostrar as qualidade da pintura e como a tinta funciona sob diferentes circunstâncias. Ou quando um escultor usa barro para moldar uma forma que não tem referência ao nosso mundo visual da vida real, não representa um objeto nem uma figura, e não tem outro tema senão mostrar a argila do barro. O significado então reside em pura subjetividade e na bagagem que você mesmo tem para ajudar nessa interpretação. Da mesma forma, os sistemas de sinais da perfumaria estão quase sempre fechados, no sentido de que estamos usando materiais para representar sua materialidade, o que pode explicar por que ainda não inventamos uma linguagem olfativa que posa transmitir conceitos amplos.

Eu não acredito que chegará um momento exato em que conseguiremos tornar a área olfativa, de maneira geral, significativa em palavras literais. Mas tenho certeza, que a evolução e o desenvolvimento desse nicho provavelmente envolverá fragrâncias mais específicas para momentos ainda mais específicos de nossas vidas e as escolhas serão definidas com maior conhecimento nos processos da perfumaria, o que ajudará no reconhecimento de suas notas.

*Esta coluna é semanal e atualizada às quintas-feiras.

O PERFUME DA PRODUTIVIDADE

Postado em:

Um janeiro bem comprido quase acabando, e aparentemente ninguém está esperando que o carnaval termine para o ano começar. Planejamento, e ideias funcionando a todo vapor. E na sua vida? Conseguiu começar a colocar os planos em prática? Tirar as metas do papel e torná-las realidade? Como anda a sua produtividade?

Pois é, às vezes as coisas não saem exatamente como planejamos por infinitas razões que às vezes saem do nosso controle. Principalmente a produtividade no ambiente de trabalho, que pode ser influenciada por uma grande variedade de fatores, sendo que o cheiro é um deles, por incrível que pareça. Segundo uma pesquisa feita pelo professor Gary E. Schwartz, da Universidade do Arizona, sentimentos negativos como irritação, aborrecimento e estresse podem ser efetivamente combatidos através de fragrâncias que induzem efeitos positivos como felicidade, relaxamento e produtividade. As descobertas deste estudo inspiraram a Spaces, uma empresa holandesa especializada na criação de ambientes de trabalho personalizados, a criar uma fragrância que pudesse relaxar os seus clientes e aumentasse a sua produtividade.

Apesar de ser uma ótima ideia baseada em um estudo extremamente detalhado, a empresa não tinha experiência alguma em criação de fragrâncias. Por isso, se uniram à Marie-Stella-Maris, uma marca com sede em Amsterdã que vende produtos de luxo e água mineral. Uma pequena porcentagem de cada item que essa empresa vende, é doada para projetos de filtragem de água em todo o mundo, já que a empresa se dedica a disponibilizar água potável para todos. Inclusive, foi essa missão social que aproximou as duas empresas para o desenvolvimento da fragrância que promete um aumento da produtividade.

A fragrância se chama “Spirit de Travail” consiste em uma combinação de doses cítricas de laranja-bergamota e ingredientes como casca de canela, vetiver, almíscar e sândalo. O foco foi criar uma fragrância tão fresca, que forneça energia e que ao mesmo tempo provoque uma sensação de calor que faz com que as pessoas se sintam em casa quando trabalharem nos ambientes planejados pela Spaces. Essa fragrância será usada em todos os ambientes projetados pela Spaces em todo o mundo, mas também será vendida na loja online da empresa. A versão mais barata do Spirit de Travail custa 15 euros.

Site da marca: https://www.marie-stella-maris.com/room-spray/room...


*Esta coluna é semanal e atualizada às quintas-feiras.

Amor eterno

Postado em:

O final do ano passado foi marcado pelo lançamento de um novo perfume, de uma das maiores marcas do mundo, a Calvin Klein. O lançamento foi inspirado em um dos queridinhos da marca, o Eternity, uma versão mais fresca que ganhou o nome de Eternity Air e tem sua versão masculina e feminina. Uma fragrância fresca, estimulante e sensual. Ambas compartilham uma estrutura similar criada com base em contrastes, uma combinação incomum de sensações naturais etéreas e energizantes. Air, por marcar o frescor, mas nunca perdendo a essência do Eternity original que se baseia na sensualidade e no elo do amor eterno. E não tem como falar nesse perfume icônico e não contar a incrível história de como ele criado.

Foi em 1988, e foi criado para ser uma celebração ao amor eterno. Calvin Klein se inspirou em uma das histórias de amor mais famosas do século 20, o romance entre Edward VIII, que abdicou do trono da Inglaterra em 1936 para casar-se com o grande amor da sua vida, a americana divorciada Wallis Simpson. Eles são conhecidos como o Duque e Duquesa de Windsor. Num leilão, o estilista comprou a aliança que pertenceu a Duquesa de Windsor com a palavra ‘eternity’ gravada em seu interior, e foi esta aliança que Calvin ofereceu para a sua noiva Kelly na cerimônia de casamento realizada em Roma, a cidade eterna.

A perfumista da marca, Sophia Grojsman com a ajuda do estilista, então criou a fragrância que tem como notas de saída cítricas e verdes (tangerina, frésia e sálvia), notas de coração que formam um lindo bouquet floral (lírio, cravo, violeta, jasmim, lírio do vale, rosa e narciso) e as notas de fundo sensuais (sândalo, âmbar, patchouli, almíscar e heliotrópio). Pureza, modernidade e sensualidade definiriam bem esse perfume.

O designer Pierre Dinand então materializou o conceito de Eternity num frasco transparente com uma grande pureza geométrica. A tampa simboliza o crucifixo. Somente então em 1993 foi lançado o Eternity for men, inspirado no retorno do puritanismo que caracterizou o final dos anos 80 nos EUA, assinado pelo perfumista Carlos Benaim. Onde as campanhas publicitárias resgatavam os valores do casamento, da fidelidade, família e do casal.

Como dá pra perceber, atrás de grandes criações, existem sempre grandes histórias, e sempre vale a pena conhecer os detalhes atrás delas e como um às vezes um presente como um perfume, pode significar muito além do que simplesmente uma simples fragrância!

*Esta coluna é semanal e atualizada às quintas-feiras.

A vida precisa de pausas

Postado em:

Creio que todo ano iniciamos a vida com metas, coisas a acrescentar e outras para deixarmos para trás. Tem gente que prefere colocar no papel, tem gente que faz antes que o ano termine, tem gente que já prefere esperar o próximo começar para impor seus limites. Eu particularmente iniciei o ano apenas agradecendo, e se houvesse algo a acrescentar, seria exatamente isso, pausas! Aprender a aproveitar melhor os momentos, e saber que cada coisa tem sua hora. Dar mais valor até no copo de água bebido, sentir cada segundo vivido que a ansiedade não deixa. Até por isso fiz uma pausa da coluna na semana passada, para organizar as ideias e me dedicar ainda mais a esse espaço que eu tanto prezo.

Entrando no ano em que eu farei 30, começo a pensar nos 20 e no que mudou na minha vida nesses últimos 10 anos. Dentre tudo e tantas pessoas, creio que o que mais mudou foi a forma de viver o dia a dia e de conviver com as pessoas. Posso dizer com convicção que minha vida profissional e pessoal depende em grande parte desse pequeno apetrecho que já está quase virando parte da anatomia humana: o celular! Sim, há 10 anos eu passava dias sem saber ao certo o que era isso, grande parte das funções que ele executa, era destinada ao esquecido computador. E devo confessar, que esse pequeno e leve aparelho, ajudou a minha pessoa a ser ainda mais ansiosa.

E começou dia 08/01 em Las Vegas mais um edição da CES (Consumer Eletronics Show), a mais famosa feira quando o assunto é inovação tecnológica que termina hoje. Ela serve de campo de testes e tecnologias inovadoras há mais de 50 anos (sua primeira edição foi em 1967 em NY), de lá as grandes inovações são apresentadas e em então quem sabe introduzidas no mercado. E uma das grandes do mundo quando o assunto é tecnologia, a Samsung, tem esse evento como o principal do ano. É nele que a empresa sul coreana tenta mostrar seu potencial de inovação em comparação aos concorrentes. Entre smartphones, smarTVs e diversos outros eletrônicos, a Samsung se dedica a uma área ainda pouco conhecida do público consumidor: criação, aceleração e incubação de startups. A divisão da empresa que cuida dessa área chama C-Lab, e participa da feira desde 2016, mas foi nesse ano de 2019 que bateu o recorde de apresentação de projetos, um total de 8 projetos relacionados à inteligência artificial que estão expostos em uma parte da feira.

Um dos projetos apresentados se chama ‘Perfume Blender’, na tradução para o Portugal algo como misturador de perfume. Seria um serviço de criação de perfumes personalizados que permite aos usuários criar uma fragrância personalizada e compartilhar a fórmula por meio do aplicativo. Bem simples de usar, é só o usuário tirar fotos dos seus perfumes prediletos, e de acordo com ingredientes e notas em comuns, ele recomenda fórmulas que o usuário possa gostar. E de acordo com pequenos ajustes montar talvez a fórmula perfeita ao seu gosto.

Seria como montar a fórmula perfeita de acordo com o seu gosto, e nunca mais precisar passar horas na loja de perfumes experimentando todas as prateleiras e saindo de lá ainda em dúvida se escolheu o certo. Digamos que se esse aplicativo for realmente ‘para frente’, e investidores virem o potencial de montar laboratórios para manipular tais fórmulas, estaremos presenciando uma grande mudança no mercado das fragrâncias e de como a tecnologia consegue personalizar cada vez mais cada experiência da nossa vida!

*Esta coluna é semanal e atualizada às quintas-feiras.

O Perfume

Postado em:

Sempre que o assunto trabalho vem a tona, os amantes de literatura como eu, colocam o assunto do famoso romance de Patrick Suskind ‘O Perfume’ na roda de assunto. Devo admitir que eu nunca o li, talvez até por essa insistência. Para quem não conhece absolutamente nada sobre ele, a sua primeira publicação foi em 1985 e foram vendidos 15 milhões de exemplares em quarenta idiomas diferentes. A história é sobre um homem que possui um olfato apurado, que o permite ‘ver’ o mundo de uma forma diferente e pode orientar-se pelos cheiros.

A parte mais interessante, pelo menos que me contam, é que o personagem principal da história não possui um odor próprio, por isso ele consegue passar totalmente despercebido pelas outras pessoas. Com isso ele cria perfumes de acordo com as circunstâncias de sua vida a fim de ser notado por determinadas pessoas. E como ele faz isso? Assassinando outras pessoas para poder capturar seus odores característicos e assim criar a essência perfeita capaz de incitar o desejo de qualquer pessoa. A inveja e a luxúria presente em cada detalhe da trama.

Essa história volta agora a ser explorada em uma produção alemã da Netflix, com o mesmo nome e com o mesmo apelo na inveja e luxúria. A série O Perfume é uma trama policial com seis episódios, em que uma cantora morre e cinco amigos de infância resolvem ajudar a investigar os fatos do assassinato. Assim como no filme, que é uma adaptação do livro, essa também é uma história sobre a necessidade do ser humano de ser amado e os impulsos gerados por essa carência natural. Em determinado momento, a série revela a admiração dos cinco amigos pela história de Patrick Suskind, e acontece uma cena interessante onde cada personagem dá a sua própria interpretação da história. Casa um tem sua perspectiva, mas todos demonstram serem frustrados pelo sentimento de insignificância e o desejo de ser mais capaz. Uma série que nos coloca para pensar, e que tem sua trama bem enrolada e detalhada nesses 6 episódios!


*Esta coluna é semanal e atualizada às quintas-feiras.

Que época maluca essa!

Postado em:

Chega de fim de ano e chega a correria. Começam as confraternizações e ao mesmo tempo, a falta de tempo para encontrar tantas outras pessoas que gostaríamos de abraçar nessa época. O Natal nos faz sentir uma ansiedade em amar, viver, sorrir, dividir, abraçar, se doar!

Que época maluca essa que ao mesmo tempo em que os corações se aquecem, não há quem não concorde que fica impossível de transitar pelas ruas e não perceber a correria dos motoristas e a falta de paciência dos pedestres.

Que época maluca essa que nos faz recordar o passado, viver horas do dia cheio de nostalgia que nos aperta o coração e ao mesmo tempo nos satisfaz a alma em lembrar de memórias tão lindas.

Que época maluca essa, que apesar de as coisas às vezes estarem dando tudo errado, de repente começam a dar certo e voltamos a acreditar na magia do bom velhinho.

Que época maluca essa em que os sabores se tornam mais frutados e amadeirados, e de repente seu paladar e olfato se tornam mais exigentes, pois é a única época do ano que aparentemente tem um menu pré definido, e não há quem não ame!

Que época maluca essa que trabalhamos o dobro, e curtimos o triplo! Pois sempre há um fundo bem guardado de disposição, para duplicar a rotina com os afazeres do fim de ano e ainda ir a tantas confraternizações.

Que época maluca essa, e que realmente olhamos para o próximo e sentimos um acalento em ajudar. Como se o bom velhinho fossemos nós, como se lá no fundo a magia do Natal fosse essa.

Que época maluca essa, que passa tão depressa e deixa seus cheiros, sabores e magias transitarem por um tempo e depois só vamos encontrar esses sentimentos novamente no próximo ano.

Eu só desejo a você, que essa não seja uma época maluca, que você consiga desfrutar os próximos 5 dias desfrutando de amor e sorrisos, mesmo que em meio a dificuldades, e que a única maluquice seja estar perto de quem você ama e de quem ama você e que o melhor presente seja esse, dividir histórias e MOMENTOS.

Feliz Natal! Que o verdadeiro significado dessa data, engrandeça ainda mais a sua alma, e que não importe a roupa, o lugar, a comida, o presente, que só importe estar perto de quem saiba dividir o significado desse dia com você e criar mais memórias lindas para se lembrar!


*Esta coluna é semanal e atualizada às quintas-feiras.