Centenas de estrelas sumiram e os cientistas ainda não sabem o por quê

Pesquisa aponta que pelo menos 100 feixes de luz que haviam aparecido em meados do século XX desapareceram

Postado em: em Ciência

Um grupo de astrônomos está querendo quebrar paradigmas a respeito da suposta estabilidade da galáxia e seus bilhões de estrelas por meio de uma pesquisa na qual detectaram que pelo menos 100 feixes de luz que haviam aparecido em meados do século XX desapareceram atualmente.

Em meio a um projeto chamado VASCO, o referido grupo de astrônomos efetuou a comparação de pesquisas de 70 anos com imagens mais atuais do céu noturno para tentar descobrir o que poderia estar acontecendo. 

Depois de muitos anos de pesquisa, eles publicaram os resultados dos seus estudos no Astronomical Journal.

Fonte: Pixabay

Os tais feixes de luz que teriam desaparecido podem ter sido simplesmente flashs de luz quaisquer ou mesmo significar a morte de algum corpo celeste, como estrelas, que é justamente a hipótese que os cientistas estão averiguando.

O que ocorre quando as estrelas morrem?

Quando uma estrela morre, o habitual é que elas explodam de maneira magnífica, fenômeno esse chamado de supernova, o qual é difícil de não ser notado. Aliás, há 1.800 anos, astrônomos chineses registraram a primeira supernova.

No entanto, é absolutamente incomum uma estrela ou uma galáxia simplesmente desaparecerem sem exibir nenhum sinal, como se simplesmente tivessem sido desintegradas. Segundo os pesquisadores, isso pode indicar uma nova forma de uma estrela morrer ou sinal de vida inteligente bloqueando seus sóis com painéis solares.


Artigos Relacionados