Carlos de Assumpção cria poesia pelo aniversário de 75 anos da ACIF

Maior poeta negro vivo da literatura brasileira, Assumpção ressalta a entidade como agente transformador

Postado em: em Cotidiano

A ACIF (Associação do Comércio e Indústria de Franca) completa, neste 18 de setembro, seus 75 anos de história.

Eternizando este marco, a Dote Publicidade produziu um vídeo em que o maior poeta negro vivo da literatura brasileira, Carlos de Assumpção, declama a poesia que criou em homenagem à entidade. 

Em seus versos, Carlos fala da associação como agente transformador na cidade de Franca. Válido ressaltar que, nestes 75 anos, a ACIF esteve envolvida em importantes conquistas para o município, como a implementação do Núcleo de Tecnologia e Design do Couro e do Calçado do Senai; a instalação do Teatro Municipal “José Cyrino Goulart”; a criação da primeira cooperativa de crédito de empresários e comerciantes do Brasil, por meio do Sicoob Cred-ACIF dentre tantas outras ações que permearam o desenvolvimento da cidade. 

O vídeo de declamação pode ser encontrado em 75anos.com.br.

Confira a poesia:

ACIF 75 ANOS

Muito prazer, sou Carlos de Assumpção

Para muitos, sou poeta

Para outros, poetista.

Mas antes de qualquer coisa, sonhador.

Nas minhas poesias, paixão, resiliência e concisão

Nesta poesia em questão, falo da consolidação de uma instituição,

Que nos seus 75 anos de tradição

Bate no peito pra mostrar que é daqui

Deste lugar que sempre foi cenário do que vivi e escrevi.

Que através da minha voz, da minha poesia, da minha composição...

Eu consiga eternizar

A áurea e a força dessa organização,

Que se ergueu com uma clara missão.

De construir e evoluir gestão a gestão.

De ser daqui, de ser do povo, da história de nós francanos.

De projetar a cidade para os quatro cantos.

De apoiar e acolher há tantos e tantos anos.

E com toda verdade

Carregamos juntos um amor imenso por esta cidade.

Eu, escrevendo poesias com emoção.

A ACIF transformando por vocação.

Um aceno caloroso à associação.

Pelos 75 que passaram

E por muitos outros que virão.

De anos,

De motivos,

De histórias,

De transformação.


Carlos Assumpção - O maior poeta negro vivo da literatura brasileira.

Membro da Academia Francana de Letras.


Artigos Relacionados