AS PESSOAS ACORDARAM!

Postado em:

Vejo um Brasil com brasileiros mais conscientes das necessidades do país!

Vejo seres humanos buscando melhoria intelectual, bem-estar físico e emocional.

Parece que o terceiro milênio está se manifestando agora com a nova proposta de conduta.

Não tenho mais horários online , muito menos presenciais. Só consigo atender alguma pessoa, quando outra falta, ou quando alguém tem algum tipo de problema que não consegue mais frequentar as aulas.

Existe uma nova consciência, ou uma consciência que está sendo RECUPERADA, quando houve na Educação familiar a ‘ obrigatoriedade ‘ de se oferecer a um filho o estudo de um instrumento musical.

Aquela história de que a luz no fim do túnel estaria chegando , é verdadeira .. Estamos caminhando para sair da escuridão e vermos a luz. Digo isso, pois sinto no meu trabalho, através das prioridades que as pessoas dão para seus projetos de vida. A música está entre os primeiros lugares e não mais uma roupa de marca, um sapato caro, um carro do ano, um gasto supérfluo. A ficha caiu para muitos. Ainda existem aqueles deslumbrados com o TER em detrimento do SER.Mas acredito que a NOVA CONSCIÊNCIA CHEGOU para muitos, chegou para quem se abriu e buscou.

Não quero falar de política e discutir o sexo dos anjos. Para mim, a mudança está em cada um, em seu âmbito particular e individual.Isso sim muda um país e o mundo. Mudanças individuais de respeito, conduta, consciência, EDUCAÇÃO, HONESTIDADE.

Quando lemos uma partitura, são tantos os detalhes que alguns alunos se perguntam se vão se lembrar disso tudo na hora de executar. Então a resposta é : faça o pequeno e alcance o grande.Estude dia a dia as pequenas coisas e logo, sem perceber, estará com um repertório vasto.

Isso reverbera na vida . A pessoa que tem paciência de se sentar e destrinchar os segredos de uma partitura e decodifica-os transformando-os em sons, vai colocando em seu cérebro, informações de como se adquire um novo hábito! Ninguém pode ter a ideia de como será uma música senão descobri-la por inteiro tocando-a. Imagine que não se tem a música gravada, não há quem a tenha tocado ainda e está ali uma partitura, que precisa ser “desbravada”, para depois conhecer o exato som daquela proposta.

Assim, na política... conhecer a biografia por inteiro.




Não é um público inculto que vai julgar as artes, mas são as Artes que mostram a cultura de um povo". Heitor Villa-Lobos

Esta coluna é semanal e atualizada aos domingos.​



Artigos Relacionados