“A MÚSICA E OS MÚSICOS” “LITTLE RICHARD”

Postado em:

“A wop-bop-a-loo-bop-a-lop-bam-boom...tutti frutti, oh rootie!!”

No verão de 1955, o rock’n’roll explodiu em todaparte e Fats Domino, Ray Charles, Chuck Berry e Bo Diddly emplacavam um sucesso atrás do outro nas paradas. Foi solicitado a um caçador de talentos que encontrasse um novo Ray Charles e, sabendo onde procurar, o tal descobridor partiu para o sul dos Estados Unidos onde, em Nova Orleans, achou um cantor e pianista de jump blues, extravagante e assumidamente gay, chamado Richard Wayne Penniman, que pouco depois foi convencido a gravar no pequeno estúdio do cara de nome Cosimo Matassa, o J&M Studio, onde fez história como LITTLE RICHARD.

Ao lado dos músicos mais originais de Nova Orleans, Richard esbanjou energia ao gravar “Tutti Frutti”, que começou a subir vertiginosamente nas paradas logo no mês seguinte ao seu lançamento, em 1955. Em 1956 vieram outras arrasadoras criações, como “Long Tall Sally”, “Slippin’ And Slidin’ ”, “Ready Teddy” e “Jenny Jenny”. Essa série de músicas enlouquecedoras foi reunida em um álbum tido como totalmente clássico, “Here’s Little Richard”, que veio a tornar-se o seu LP mais vendido. É difícil de ser achado em vinil, mas as músicas aparecem em vários CDs e o citado disco é considerado a célula-tronco do rock’n’roll. A partir, principalmente dele, foi que o gênero floresceu.

Fontes : “1001 Discos Para Ouvir Antes de Morrer” – Ed. Sextante

Revista da Música

Arquivo Pessoal de Dados

Foto: Divulgação